MENU

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Pe. JOÃO PUBBEN:80 ANOS DE DEDICAÇÃO AO PRÓXIMO



Hoje, 16 de janeiro, é uma data muito especial para todos os que fazem o IDHeC: é o aniversário de nosso querido Pe. João Pubben, que teve alegria de acompanhar Dom Helder por quase quatro décadas. O primeiro encontro entre os dois se deu, como diz o próprio Pe. João “em um dia de maio de 1968; tinha ele 59 e eu 29 anos”. O último, no dia 27 de agosto de 1999; ele com 90, eu com 60 anos de idade”.

Do último encontro lá vão quase vinte anos. Pe. João conta que Dom Helder foi uma presença marcante em sua vida, ajudando-o em momentos difíceis e decisivos.

Estabelecido em Dois Unidos, realizou um trabalho pastoral e social de grande importância para a Comunidade Cristã de São Vicente de Paulo, visitada regularmente pelo então arcebispo, tanto anualmente por ocasião da Festa do Padroeiro, como na programação da Campanha da Fraternidade e também em outras ocasiões.

Pe. João caminhou sempre ao lado de Dom Helder, fosse em reuniões ou eventos festivos ou em celebrações eucarísticas.

Em 1994, com a saúde debilitada, Dom Helder pediu para Pe. João ajuda-lo um pouco. Entre julho de 1994 e agosto de 1999  ele se dirigia nas tardes das terças e quintas-feiras e nas manhãs dos domingos (e às vezes ainda em outros dias) à sua residência para concelebrar com ele  a Santa Missa (como ele gostava de chamar a Eucaristia). Durante a semana, na casinha dele em torno da mesa com alguns colaboradores e amigos; aos domingos e 
em dias de festa, a Igreja das Fronteiras, geralmente repleta de irmãs e irmãos fiéis.

De acordo com as anotações de Pe. João, entre 25 de julho de 1994 e 25 de julho de 1999, foram 741 celebrações eucarísticas. Depois houve ainda 9 missas, acontecendo a última na terça-feira 24 de agosto de 1999.

Durante esse período Pe. João acompanhou o Dom em diversas celebrações, encontros, comemorações e festividades nas cidades de Recife e Olinda.

No dia da partida de Dom Helder, também lá esteve ao seu lado, durante muito tempo, segurando a sua mão e, vez por outra, colocando a mão sobre sua testa. Nesse momento Pe. João teve a oportunidade de agradecer o muito que o Dom lhe deu.

Querido Pe. João a Arquidiocese de Olinda e Recife agradece os anos que aqui viveu e tanto fez por quem mais precisava.

Que o seu dia seja repleto de graças. Que Deus o abençoe sempre e ilumine o seu caminho, lhe dando muita saúde e forças para continuar sua jornada, sempre ajudando e apoiando os que precisam, Um forte abraço de todos e todas que fazem o IDHeC - Instituto Dom Helder Camara


quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

UM OLHAR SOBRE A CIDADE: A ANGÚSTIA DOS TÉCNICOS



Quarta-feira, 6.5.1981

Meus queridos amigos

De vez em quando, dá vontade de dizer ao Pai: O sinal da tua aliança conosco é o arco-íris? É belo, belíssimo, como símbolo. Mas com que facilidade o arco-íris, símbolo de aliança conosco, surge e se desfaz, aparece e se apaga, some!

Não vacilo em dizer aos meus irmãos que sempre mais — nesta hora de tantas injustiças e de estruturas pesadas, esmagando mais de 2/3 da humanidade — descubro tanto nos países pobres como nos países ricos, claros sinais de esperança.

O arco-íris, parecendo inseguro e fugitivo, é duradouro e amigo.

Querem um exemplo? Há especialistas sempre mais numerosos, técnicos de alto valor, obrigados a trabalhar em Instituições para lá de duvidosas e comprometidas, mas sentindo uma angústia terrível e tentando salvar a criatura humana dentro do técnico.

No Banco Mundial, depois de encontrar com o presidente Mc-Namara, desejoso de conhecer o pensamento do Terceiro Mundo sobre o seu Banco, participei, na manha seguinte, de um encontro informal que numerosos técnicos do Mundial promovem, de 15 em 15 dias, na tentativa de se ajudarem mutuamente a não virarem robôs.

Se Deus quiser, na segunda quinzena de maio, espero poder aceitar um convite do maior instituto tecnológico dos Estados Unidos, o célebre MIT-Institute of Technicology of Massachussets — onde técnicos desejam aprofundar slogans como “Desarmamento para o Desenvolvimento”.

Enquanto no mundo industrial o rico estiver gastando, a cada minuto, um milhão de dólares, na fabricação de armas, o que significa 450 bilhões de dólares por ano, onde encontrar dinheiro para abalar a miséria da Terra, como o homem de hoje é capaz de realizar? E isto sem falar na loucura das armas nucleares. Um foguete de submarino nuclear liquida 408 cidades como Hiroshima e Nagasaki. Tanto os Estados Unidos como a Rússia tem mais de 60 vezes o necessário para liquidar a vida na Terra. É ou não um claro sinal de esperança a angústia dos técnicos e o sonho de realizar avanços tecnológicos a serviço da vida e não a serviço da morte?

E um enorme e belíssimo arco-íris se anuncia, capaz de estender-se de continente a continente, de mundo a mundo…

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

UM OLHAR SOBRE A CIDADE: OS MUROS



Sexta-feira, 24.10.1975

Meus queridos amigos

Para separar fazenda de fazenda, granja de granja, casa de casa, costuma haver cercas e muros. Como dói! Como aflige! A haver cerca, por que não pensar numa cerca viva, com plantas, as vezes até com plantas que se carreguem de flores? A haver muros, por que não fazer muros simbólicos, baixinhos, amigos, fraternos?

Há muros agressivos, de altura a deixar bem claro que não devem ser escalados. E ainda há quem arme os muros com cacos de vidro, arame farpado. E há até quem chegue ao absurdo de proteger os muros com fios elétricos e com corrente ligada! Se estou lembrando cercas e muros visíveis é para recordar que os piores muros e as piores cercas são invisíveis.

Há muros célebres! Para os judeus é sagrado o Muro das lamentações.

Peregrinos do mundo inteiro visitam a Terra Santa e se detém diante do muro de tão grande significação.

Muro tristemente célebre foi o Muro da Vergonha que impedia os habitantes de Berlim Oriental, sob o controle da Rússia, passar para Berlim Ocidental, sob o controle dos Estados Unidos, da Inglaterra e da França. Quantos alemães foram fuzilados ao tentar escapar de Berlim Oriental?

Mas há muros invisíveis. O que são os racismos senão muros invisíveis que impedem as pessoas de cor a frequentar os lugares reservados aos brancos? Há ou não muros invisíveis separando a classe C, não só da classe A, mas até da classe B?

Um sem emprego, um faminto, roído por doenças, sem futuro, sem esperança, ao chegar diante de um rico, se conseguir chegar, chega como um mendigo. Não tem condição de falar de igual para igual, de irmão para irmão. Aparentemente estão muito próximos, mas há muros invisíveis entre eles...

E quando há muros separando pessoas do mesmo país, crentes da mesma religião, membros da mesma família e até moradores da mesma casa? Há imobiliárias que constroem casas numerosas em várias regiões do país. Sabe qual é a maior construtora de muros invisíveis? Egoísmo Companhia Limitada.

Na impossibilidade da derrubada das cercas e dos muros visíveis, como seria bom se fossem derrubados e para sempre, ao menos as cercas e os muros invisíveis, construídos pelo Egoísmo Companhia Limitada...

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

🕊 CORRENTE DO BEM 🕊

Casa de Frei Francisco
Vídeo Institucional


Grow Consulting e Instituto Dom Helder Camara

💬 Neste fim de 2018, para ajudar o Instituto Dom Helder Camara, a Grow Consulting adquiriu alguns calendários do Instituto. Estamos convidando você para participar desta campanha!

Compre um calendário do Instituto e convide outras 10 pessoas para também colaborarem!


💬 Fundado em 1984 por Dom Helder inicialmente era conhecido como Obras de Frei Francisco. Em 2003, o instituto passou a chamar-se Instituto Dom Helder Camara, entidade sem fins lucrativos, reconhecida de Utilidade Pública nas esferas municipal, estadual e federal.
O Instituto tem como principal objetivo a preservação e divulgação do legado de seu fundador por meio de ações culturais e projetos sociais.

🛒 Como Adquirir?
Cada Calendário custa R$20,00.
✔ Você pode adquirir diretamente no Instituto. (Rua Henrique Dias, Igreja das Fronteiras, s/n, Boa Vista - Recife/PE)
✔ Também pode entrar em contato por telefone. (81) 3241-1076

🙌 Outras Doações
Banco Itaú
Agência: 3175
Conta Corrente: 19789-0
CNPJ: 08.799.272/0001-05

Banco do Brasil
Agência: 1833-3
Conta: 129242-0
CNPJ: 08.799.272/0001-05

🏚 Endereço do Instituto
Rua Henrique Dias, nº 278, Boa Vista - Recife/PE

📢 Acompanhe o trabalho do Instituto
www.institutodomhelder.blogspot.com
www.facebook.com/IDHeCoficial
www.facebook.com/casadefreifrancisco
https://www.youtube.com/watch?v=txbe9NpbIT0

📢 Fale com o Instituto
Telefone: (81) 3241-1076 | (81) 3231-5341
Email: idhec.org@gmail.com

Compartilhe esta corrente e impacte na vida de outras pessoas!

Compre um calendário do Instituto e convide outras 10 pessoas para também colaborarem



#GrowConsulting #InstitutoDomHelderCamara #DomHelderCamara #IDHeC #Calendário2019 #NatalSolidário #Natal #2019 #CorrentedoBem