MENU

quinta-feira, 30 de abril de 2015

4º DOMINGO DA QUARESMA - UM OLHAR SOBRE A CIDADE


Por Dom Helder Camara

           Amanhã, 4º Domingo da Quaresma, é Domingo da Alegria. A Santa Igreja, na esperança de que estejamos aproveitando a Quaresma, entendida como tempo de penitência e de conversão, suspende um instante o roxo, as cores de sacrifício e de sofrimento, para vestir-se e róseo, a cor da alegria!...

A é grande, é imenso dom divino. Mas é, também virtude, no sentido de que o dom da alegria precisa ser protegido e defendido pelo nosso esforço humano...

            Ficou célebre a palavra de São Francisco de Assis, chamando a tristeza de doença do diabo.

            Faça uma experiência consigo mesmo. Analise suas tristezas. Verá que boa parte delas nasce do amor próprio ferido, nasce do egoísmo com suas 7 faces de ira, inveja, avareza, gula, preguiça, luxúria e soberba...

            O que escapar daí, é, pelo menos, falta de confiança em Deus.
            A tristeza que se veste de esperança não é má. Cristo chorou diante do túmulo de Lázaro. E ele sabia que Lázaro iria ressuscitar. Mas sofreu com Marta e Maria, e veio o pranto da amizade, embebido de esperança...

            A verdadeira alegria não é barulhenta. Não quer forçar ninguém a alegrar-se e a rir.

            A verdadeira alegria está longe de ser construída à custa dos outros. É serena. Nasce da paz interior, da confiança em Deus e do amor ao próximo.

            Faz bem a todos encontrar alguém cheio da verdadeira alegria...

            A tristeza faz mal não só a quem dela está mordido, mas a tristeza faz mal em volta. É desmancha-prazeres. Azeda. Crie problemas. Irrita.

            A tristeza é tentação permanente. Tenta infiltrar-se em nós, teimosamente....
            É tão verdade que a tristeza é perigo permanente que aqui lhes confio um segredo... Pertenço a um grupo de Amigos que, 4 vezes ao longo do ano, renova seu pacto de alegria, isto é, sua decisão, de combater a tristeza e de lutar pela alegria, inclusive, ajudando-nos mutuamente a espantar a doença do diabo...

            Começamos no Advento, que é o começo do Ano Litúrgico e preparação para o Natal. No 3º Domingo do Advento é para a Igreja, Domingo da Alegria. Aproveitamos a data para o 1º pacto da Alegria, do ano...

            O pacto é renovado pela 2ª vez agora, no 4º Domingo da Quaresma...

            Se só fossemos renovar o pacto de dezembro, 3º domingo do Advento, seria distância grande demais para a nossa fraqueza: de março a dezembro...

            No mês de agosto, aproveitamos o dia 15, a festa da Assunção de Nossa Senhora, para renovar o pacto pela 3ª vez. Como Mãe de Cristo, Maria é a Aurora que nos trouxe o Sol, é Causa de nossa Alegria, sendo instrumento de Deus para trazer-nos o Salvador.

            No dia 04 de outubro – festa de São Francisco de Assis, São Francisco das Chagas, renovamos ainda uma vez, o pacto de Alegria.

            Gostaram da idéia? Aproveitem o domingo próximo e cada um com as próprias palavras, prometa ao Pai Celeste procurar, o mais possível afastar de si mesmo, dos amigos, do ambiente de vida e trabalho – a má tristeza.

            Um dia se agirmos de verdade para conquistar e espelhar a boa e verdadeira Alegria, ouviremos o Cristo dizer-nos: “Vem, servo bom e fiel. Entra, para sempre, na Alegria do teu Senhor!”...


Sábado, 08.3.1975

Nenhum comentário:

Postar um comentário