MENU

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Pe. JOSÉ OSCAR BEOZZO VISITA O IDHeC


Na tarde da quarta-feira, 20 de abril, o teólogo e historiador Pe.José Oscar Beozzo fez uma visita ao IDHeC onde encontrou-se com membros da diretoria e do Conselho Curador.
O Pe. Beozzo, perito em História e integrante do CEHILA-Brasil (Comissão de Estudos da História da Igreja na América Latina) e do CESEEP (Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular), esteve em Recife para participar, no dia 19 de abril, da reunião da Comissão Histórica do Processo de Beatificação de Dom Helder Camara, nomeada, no dia 28 de agosto de 2014, pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido. Além do Pe. Beozzo, foram nomeados para a Comissão os peritos em história: o professor da Universidade Católica de Pernambuco Luiz Carlos Marques, presidente da Comissão, Lucy Pina Neta, historiadora do IDHeC e Silvia Scatena, historiadora, professora da Universidade de Modena e Reggio-Emilia e pesquisadora da Fondazione Giovanni XXIII de Bologna, na Itália.


O prof. Luiz Carlos, que acompanhou o Pe. Beozzo à visita ao IDHeC, fez uma atualização sobre o andamento do trabalho da Comissão que, no primeiro ano de trabalho, realizou um levantamento dos arquivos, buscando documentos que falassem sobre Dom Helder ou escritos por ele, sobre a primeira fase de sua vida, indo de 1909 a 1936, com pesquisas feitas em Fortaleza. Para a segunda fase, de 1936 a 1964, a pesquisa se estendei ao Rio de Janeiro, onde trabalhou como padre e depois como bispo auxiliar.



De 1964 a 1999, a pesquisa chegou ao Recife, onde foram pesquisados os arquivos do IDHeC e da Cúria Metropolitana e entrevistadas pessoas que conviveram com ele.

A pesquisa também se estendeu para fora do Brasil, com os arquivos do jornalista francês José de Broucker, o primeiro biógrafo de Dom Helder. O acervo se encontra na Universidade de Louvain-la-Neuve, na Bélgica, nos “Archives du monde catholique” (l’ARCA).


Os peritos trabalham, agora, com uma parte da documentação recolhida para sua análise e seleção. A Comissão dedicou-se especialmente ao conjunto da correspondência como a elaboração da lista das obras publicadas sobre o Servo de Deus e suas ações, ou àquelas cuja autoria lhe são atribuídas e ainda ao levantamento das noticias e artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais.




Na reunião do dia 19, onde esteve presente o postulador da causa, Frei Jociel João Gomes da Silva, foram repassados os dados do trabalho realizado até agora pela Comissão. Os critérios para a seleção dos escritos mais relevantes nos diferentes gêneros literários utilizados por Dom Helder são: epistolar, crônicas radiofônicas, sermões, discursos, meditações, poesias e o formato e extensão do relatório final com seus anexos. Esses escritos selecionados e analisados sob o ponto de vista histórico, serão submetidos a uma comissão de três teólogos, para exame de sua conformidade com os ensinamentos da Igreja.

O frei Jociel, espera encerrar o processo local ainda este ano. Encerrada essa fase, o processo é encaminhado a Roma.


Nenhum comentário:

Postar um comentário