MENU

sexta-feira, 13 de maio de 2016

UM OLHAR SOBRE A CIDADE: ANIVERSÁRIO DA MÃE

Sendo hoje um dia especial dedicado à Nossa Mãe Maria e, em especial, à Nossa Senhora de Fátima, postamos mais uma crônica lida por Dom Helder no programa UM OLHAR SOBRE A CIDADE, que faz uma homenagem especial ao aniversário de Nossa Mãe.




Terça-feira, 8.9.1981

Meus queridos amigos

Sabem que hoje é o dia dos anos de Nossa Senhora? Vamos louvar a Mãe querida? Pensemos n’Ela como Mãe das Mães.

Mãe das mães para quem se dirige, de preferencia, teu olhar materno?

Pensas em proteger a alegria fragílima das mães felizes (alegria no chão dos homens é leve, assustadiça, sempre pronta a voar...) ou te volves, de preferencia, para as mães sofredoras? Mas existe, existiu ou existirá mãe que não seja sofredora? Não é verdade que para merecer o nome de mãe, depois de carregar nove meses o filho no seio, é preciso carregá-lo a vida toda no pensamento, no coração?

Nossa Senhora entende tão bem a palavra sobre a Mãe: depois de carregar nove meses o filho no seio carrega a vida toda no pensamento e no coração!

Já houve discussão muito acesa para saber se Deus é Pai ou é Mãe! Discussões assim, só mesmo de quem não tem o que fazer. Homem e mulher são criaturas de Deus. Homem e mulher tem Coração e nasceram para amar. Amar a Deus e amar o próximo. Pai e mãe,
entre as maiores virtudes devem saber amar. Claro que há mais e pais que são exemplos maravilhosos de amor aos filhos. Acontece que Deus é amor. E o amor de Deus supera, de modo infinito, o amor dos mais amantes dos pais e das mais amantes das mães.

A meditação dirigida a Nossa Senhora, no dia dos anos da Mãe querida, lembra que toda Mãe, depois de carregar o filho nove meses no seio, tem que carregá-lo até o fim da vida no pensamento e no Coração. Se acontece assim com uma criatura humana, imagine-se o que acontece com Deus que é amor, e que nos criou por amor, sendo o primeiro a nos armar, quando não podíamos amar porque nem existíamos.

Claro que Deus nos guarda em seu pensamento e seu amor. E ninguém, entre as criaturas, entende mais este amor de Deus do que Maria, Nossa Senhora, escolhida pelo Pai para ser Mãe de Cristo e nossa Mãe.

Mãe querida! Nós é que devíamos chegar com presentes para a aniversariante do dia. Em lugar de trazer presentes, pedimos a ela um presente: o de entender sempre mais o privilégio imenso de ser amado de toda a eternidade e para todo sempre pelo nosso Deus que é amor!

Essa crônica e muitas outras podem ser encontradas no livro QUERIDOS AMIGOS, à venda no IDHeC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário