MENU

terça-feira, 4 de outubro de 2016

UM OLHAR SOBRE A CIDADE: OPÇÃO PELOS POBRES


Sendo hoje 04 de outubro, dia de São Francisco de Assis, que melhor maneira de lhe prestar uma homenagem do que essa crônica, escrita por Dom Helder e lida em seu programa Um Olhar sobre a Cidade, falando da OPÇÃO PELOS POBRES, feita por São Francisco e pelo próprio Dom Helder?



Sexta-feira, 8.10.1976

Meus queridos amigos

Será verdade que quando se faz uma opção, faz-se uma exclusão? Opção é preferência, sem excluir ninguém. Cristo fez clara opção pelos pobres, o que não O levou a excluir os ricos. Foi até acusado de comer com os ricos.

Ele mesmo se convidou para a casa do rico Zaqueu. O que ele disse e como disse, não sei. O Evangelho conta que, no final da visita do Mestre, Zaqueu estava convertido. Apressou-se em dizer a Cristo que iria distribuir com os pobres a metade dos seus bens e, em caso de ter sido injusto com alguém, pagar-lhe-ia quatro vezes mais.

Cristo recebia, de madrugada, ricos como Nicodemos e José de Arimateia, que não tinham condições, ou talvez coragem, de procurá-lo às claras. Mas nao só pela sua opção pelos pobres, como também pelo amor aos próprios ricos, nunca deixou de alertar, de maneira claríssima, para o perigo das riquezas. Por vezes, pode até parecer duro demais. Ou exagerado. Ter opção pelas rosas nao quer dizer, de modo algum, que não tenha olhos e admiração e estima por numerosas outras flores. Preferiras rosas nao significa desprezar os jasmins da minha infância, que continuam a perfumar a minha vida. 

Preferir as rosas não me proíbe de aguardar dezembro, com encantamento, para ver a cidade banhada pela beleza dos flamboyants, dos bouganvilles e das acácias!

Opção pelos pobres é aceitar sofrer por eles, pela defesa dos seus direitos. Opção pelos pobres é não admitir a miséria que é insulto ao Criador e Pai. 

Não me cansarei de dizer: São Francisco amou tãprofundamente a pobreza a quem chamou de “Senhora Pobreza”, e com quem realizou místicos esponsais. Ora, São Francisco seria incapaz de chamar a miséria de “Senhora Miséria” ou “Irma Miséria”.

Ele a chamaria sim, e do céu certamente chama: “Senhora Justiça”.
Opção é exclusão para criaturas exclusivistas. Há quem só saiba amar o pobre, odiando o rico. É possível e desejável amar a todos, pobres e ricos. 

Apenas, se optamos conscientemente pelos pobres iremos defendê-los. E a melhor maneira de defender os pobres consiste em ajudar a criar condições para que eles se bastem, possam caminhar com os próprios pés e usar a própria cabeça.

A melhor maneira de ajudar os ricos consiste em ajudá-los a aprender a arte dificílima de utilizar a riqueza como instrumento, em lugar de deixar que ela assuma o lugar de Senhora, Dominadora e Deusa.

Opção nao é exclusão. É preferência. Já notaram que faz falta ter opções? Não respondam a mim. Respondam a própria consciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário