MENU

quinta-feira, 16 de março de 2017

ATUALIDADES: CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017


FRATERNIDADE: BIOMAS BRASILEIROS E DEFESA DA VIDA
“Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15)


Graças a Deus, está crescendo a onda contra as poluições que envenenam as águas, matam os peixes, deixam os pescadores sem pescaria ou atingem as pessoas que comem peixe envenenado... Ondas iguais se levantam contra tudo o que está ferindo a Mae Terra, como derrubada de florestas, adubos e inseticidas com produtos nocivos”. Dom Helder Camara, 22.06.1982.


A origem da Campanha da Fraternidade vem do século passado, mais precisamente do começo da década de 1960, quando, três padres responsáveis pela Caritas Brasileira resolveram fazer uma campanha com a finalidade de arrecadar fundos para prover as atividades assistenciais da instituição.  E, na quaresma de 1962, na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, colocaram em prática a sua ideia, a qual deram o nome de Campanha da Fraternidade.

Em 1963 dezesseis dioceses do Nordeste abraçaram a ideia e também realizaram a campanha, que, apesar de não ter êxito financeiro, foi o embrião para o projeto um  anual da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, realizado tendo como base as Diretrizes Gerais da Ação Pastoral da Igreja Católica no País.

No dia 26 de dezembro de 1962 o projeto foi lançado em nível nacional, sob os sopros renovadores do Concílio Vaticano II e, na quaresma de 1964, foi lançada, oficialmente, a 1ª Campanha da Fraternidade, promovida pela CNBB.

É importante lembrar que o tempo do Concílio foi de suma importância para que a CF se fortalecesse e ganhasse o Brasil afora. Ela tem por objetivo despertar a solidariedade dos católicos, exatamente no período da Quaresma, que é o tempo onde a revisão de vida e a tomada de decisões são de suma importância na preparação para a Páscoa, a festa da ressurreição do Senhor.

E, desde então, é lançada anualmente na quarta-feira de cinzas,  sempre com um tema e um lema atuais e urgentes, que levem os católicos a cumprirem três etapas: O ver, o julgar e o agir. E, nesse processo, alcançar alguns objetivos, tais como: educar para a vida em fraternidade, com base na justiça e no amor, exigências centrais do Evangelho e renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja Católica na evangelização e na promoção humana, tendo em vista uma sociedade justa e solidária.

No Domingo de Ramos é realizada, em toda comunidade católica do Brasil, a Coleta da Solidariedade, cuja arrecadação irá compor o Fundo Nacional de Solidariedade e os Fundos Diocesanos de Solidariedade onde, 60% dos recursos são destinados ao apoio de projetos sociais da própria comunidade diocesana e, os 40% restantes são usados no fortalecimento da solidariedade entre as diferentes regiões do País.


A Campanha da Fraternidade desse ano tem  nos propões os seguintes objetivos:

1) Aprofundar o conhecimento de cada bioma, de suas belezas, de seus significados e importância para a vida no planeta, particularmente para o povo brasileiro.

2) Conhecer melhor e nos comprometer com as populações originárias, reconhecer seus direitos, sua pertença ao povo brasileiro, respeitando sua história, suas culturas, seus territórios e seu modo específico de viver.

3) Reforçar o compromisso com a biodiversidade, os solos, as águas, nossas paisagens e o clima variado e rico que abrange o chamado território brasileiro.

4) Compreender o impacto das grandes concentrações populacionais sobre o bioma em que se insere.

5) Manter a articulação com outras igrejas, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e todas as pessoas de boa vontade que querem a preservação das riquezas naturais e o bem-estar do povo brasileiro.

6) Comprometer as autoridades públicas para assumir a responsabilidade sobre o meio ambiente e a defesa desses povos.

7) Contribuir para a construção de um novo paradigma econômico ecológico que atenda às necessidades de todas as pessoas e famílias, respeitando a natureza.

8) Compreender o desafio da conversão ecológica a que nos chama o Papa Francisco na carta encíclica Laudato Si’ e sua relação com o espírito quaresmal.

O planeta em que vivemos é a nossa Casa Comum. Precisa ser cuidada com carinho e, acima de tudo, responsabilidade com o futuro. Quando não cuidamos da nossa casa, ela tente ao desgaste, à degradação e à deterioração.

Que a Campanha da Fraternidade 2017 desperte em cada um, em cada uma, o desejo de preservar a nossa grande Casa, trabalhando todos juntos, com o mesmo objetivo: deixar um planeta vivo e melhor para o futuro.

 HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017



Nenhum comentário:

Postar um comentário